dizimo1

Compreendemos cada vez mais que se faz necessário retomar a reflexão sobre o dízimo, em sua dimensão de gesto, gratidão e compromisso, frente às exigências da evangelização. A colaboração, através do dízimo, garante a sustentação e a manutenção de diversas ações primordiais, sobretudo o aporte à formação, às pastorais e aos mais necessitados. Somos convidados a visitar um casal que conhecemos pela história: São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora. Hoje, no dia destes santos, fazemos memória do quanto eram justos e observantes das leis judaicas. Possuíam certa fortuna, que lhes proporcionava uma boa vida. Dividiam suas rendas anuais em três partes: uma era conservada para as próprias necessidades, a segunda era reservada para o culto judaico e, finalmente, a terceira era distribuída entre os pobres. A forma de organização deste casal, portanto, nos ajuda a compreender o quanto precisamos olhar para os irmãos que estão ao nosso lado e para a Igreja, como aquela que nos conduz ao seguimento de Cristo.

O que se pode dizer, atualmente, é que as comunidades e Paróquias não se mantêm apenas com o dízimo recolhido em nossa realidade eclesial, dependendo de rendas das festas e promoções, que deveriam se direcionar mais ao convívio fraterno do que à arrecadação de fundos. É sempre urgente e necessária uma mudança de mentalidade! Nossas Paróquias estão dando passos importantes neste caminho, oferecendo, por exemplo, a prática do boleto bancário, em que cada família, analisando suas condições, colabora mensal ou anualmente com um valor espontâneo, definido pela própria família. É uma forma de dinamizar e garantir a transparência da arrecadação e de sua aplicação.

Participar do dízimo com alegria, conforme é decidido no coração (1 Cor 9,7), é uma maneira especial de agradecer a Deus Pai pelas maravilhas da vida e da criação, tendo gratidão a Deus parte dos bens que recebemos. Segundo Jesus, é a generosidade do coração limpo (Mt 23,23-24). Portanto, o dízimo não é pagamento, nem esmola, nem oferta, nem taxa, mas uma honra para todos os batizados em vista da responsabilidade com a vida comunitária e os serviços pastorais. O dízimo é uma partilha, uma decisão da fé que serve para a evangelização, pois é como uma “ponte” de encontro que nos leva aos irmãos e traz os irmãos de volta até nós.

Como gesto de gratidão, a Paróquia Santo Antônio reza pela intenção dos dizimistas todos os domingos, na missa das 08h30min no Santuário!




 
Informações Uteis

Veja Também